top of page
  • CyberX

Técnicas de Engenharia Social

No labirinto digital em que nossas vidas estão imersas, a tecnologia não é apenas uma ferramenta, mas também um portal para conexões, informações e oportunidades. Contudo, essa conectividade trouxe consigo uma sombra perigosa: a engenharia social.


À medida que a sociedade torna-se interligada e dependente da troca de informações online e as barreiras de segurança cibernética continuam a se reforçar contra as ameaças digitais conhecidas, os criminosos desenvolveram métodos ainda mais sofisticados para explorar a confiança e manipular os instintos humanos que é o elo mais fraco na cadeia de segurança. Esta técnica que explora a psicologia humana, provoca uma batalha intangível nos bastidores da segurança cibernética.

Conceito de Engenharia Social


A Engenharia Social é uma técnica que envolve a manipulação psicológica de grupos ou indivíduos no intuito de obter informações confidenciais, acesso a sistemas, realização de ações específicas ou influência de comportamentos. Diferentemente da engenharia tradicional, que se concentra na manipulação de sistemas físicos e tecnológicos, a engenharia social reúne a exploração das vulnerabilidades humanas e sociais para os objetivos serem atingidos.


O que faz um Engenheiro Social?


Os engenheiros sociais geralmente buscam tirar proveito da confiança, curiosidade, medo, compaixão e outras emoções humanas para persuadir as pessoas a agirem de maneiras que possam ser benéficas para eles próprios, e prejudiciais para as vítimas. Isso inclui táticas como:

Créditos: UPX
  • Falsificação de identidade;

  • Manipulação através de conversas enganosas;

  • Exploração de hierarquias organizacionais, entre outros métodos.

É importante mencionar que existem Engenheiros Sociais que agem de forma ética e que também trabalham para empresas!


Algumas Técnicas de Engenharia Social


Existem várias técnicas da engenharia social, conheça algumas abaixo:

  1. Pretexto: Uma história convincente ou uma desculpa para conseguir acesso a informações ou locais restritos é criada pelos engenheiros sociais, que podem se fazer passar por funcionários de suporte técnico, serviços de entrega ou outras identidades confiáveis.

  2. Falsa autoridade: Muitas vezes, para convencer as vítimas a obedecerem suas instruções, os engenheiros sociais fingem ser gerentes, supervisores e até mesmo figuras de autoridade.

  3. Engenharia social baseada em influência emocional: É utilizada pelos engenheiros sociais a manipulação das emoções humanas como o medo, compaixão ou a urgência para assim, as vítimas cooperarem com o que é desejado.

  4. Engodo (Baiting): É oferecido pelos engenheiros sociais uma recompensa ou incentivo (como um dispositivo USB contendo malware) para que as vítimas executem ações que comprometam sua segurança.

  5. Quid pro quo: Os engenheiros sociais oferecem algo em troca para fazer com que as vítimas cedam ao que eles desejam. Isso abrange promessas de assistência, benefícios ou vantagens em troca de informações e ações específicas.

  6. Phishing: Essa técnica consiste no envio de e-mails ou mensagens falsas que pareçam de fontes legítimas, como empresas ou organizações conhecidas. Nessas mensagens geralmente se pede que as vítimas cliquem em links maliciosos ou forneçam informações particulares.

Como se proteger


Tanto indivíduos quanto organizações podem adotar várias medidas para se defenderem contra a engenharia social. Veja a seguir, algumas delas:

1. Conscientização e Educação:

  • Conscientize-se e eduque-se sobre os diferentes tipos de ataques de engenharia social e suas características.

  • Mantenha-se atualizado sobre as táticas e técnicas recentes utilizadas por criminosos.

2. Verificação de Identidade:

  • Sempre verifique a identidade de pessoas que solicitam informações confidenciais ou ações importantes.

  • Use canais de comunicação seguros e confiáveis para validar a identidade das pessoas.

3. Proteção de Informações Pessoais:

  • Limite a quantidade de informações pessoais compartilhadas nas redes sociais e em outros meios públicos.

  • Esteja ciente de quais informações estão publicamente disponíveis sobre você ou sua organização.

4. Políticas de Segurança:

  • Organizações devem implementar políticas rigorosas de segurança da informação que abordem a proteção contra engenharia social.

  • Treine os funcionários para reconhecer sinais de ataques de engenharia social e como reagir a eles.

5. Desconfie de Solicitações Inesperadas:

  • Seja cético em relação a solicitações inesperadas de informações confidenciais, transferências de dinheiro e outras ações.

  • Verifique diretamente com a fonte por meio de um canal confiável antes de agir.

Apesar das formas de defesa citadas acima, é importante compreender que a engenharia social é muito sofisticada e convicente. Portanto, manter-se vigilante e atualizado sobre as práticas de segurança é fundamental para minimizar os riscos. Ela não se limita apenas ao mundo virtual, mas também desempenha um papel significativo em cenários do mundo real.


Dessa forma, indivíduos, organizações e governos devem ser adaptar às práticas e estratégias empregadas pelos engenheiros sociais, fortalecendo a segurança cibernética e promovendo uma sociedade digital mais segura.

13 visualizações
bottom of page