top of page
  • CyberX

O Reconhecimento das Certificações de Segurança Cibernética

No cenário em constante evolução da segurança cibernética, a demanda por profissionais qualificados que possam simular ataques cibernéticos com eficácia para testar e melhorar as defesas de uma organização está aumentando.


As certificações do Red Team, como Offensive Security Certified Professional (OSCP), Hack The Box's Certified Penetration Testing Specialist (CPTS), e Certified Red Team Operator (CRTO) estão na vanguarda em equipar os indivíduos com o conhecimento necessário para se destacarem neste domínio.


Essas certificações não são apenas letras/logotipos em um currículo ou no LinkedIn; eles são uma prova da capacidade, experiência e dedicação do titular no campo da segurança cibernética.


As certificações desempenham um papel crucial para ajudar os profissionais a acompanhar as ameaças e tecnologias mais recentes. Eles fornecem um caminho para os profissionais demonstrarem seu compromisso com a área, sua busca contínua pela excelência e sua prontidão para enfrentar os desafios de segurança cibernética de hoje e de amanhã.



Incentivos Financeiros e Avanço na Carreira


É um segredo aberto na comunidade de segurança cibernética que profissionais com certificações especializadas, especialmente aqueles que se concentram em operações do Red Team, recebem salários significativamente mais altos em comparação com seus colegas não certificados. Este prémio aos profissionais certificados não é infundado. Ele reflete o treinamento rigoroso, a ampla experiência prática e o profundo conhecimento de vetores complexos de ataques cibernéticos que acompanham a obtenção dessas credenciais. Conseqüentemente, os indivíduos com essas certificações encontram-se com uma gama mais lucrativa de oportunidades de emprego e planos de carreira.


Além dos Ganhos Monetários: Comprovando Habilidades e Abrindo Portas


As certificações têm um duplo propósito: validam as competências do titular e abrem portas para oportunidades que de outra forma poderiam permanecer fechadas. Num domínio tão crítico como a cibersegurança, onde os riscos incluem a proteção de dados sensíveis e a manutenção da integridade das infraestruturas digitais, os empregadores não podem dar-se ao luxo de correr riscos. Eles preferem candidatos cujas habilidades tenham sido rigorosamente testadas e validadas por organizações conceituadas.


Esta preferência estende-se a contratos governamentais e empresariais, muitos dos quais especificam agora a necessidade de profissionais certificados liderarem ou estarem significativamente envolvidos em iniciativas de segurança cibernética. Tais exigências reforçam o reconhecimento dessas certificações pelo mercado como referências de competência profissional e confiabilidade.


O Subinvestimento no Desenvolvimento Profissional


Apesar dos benefícios claros, uma tendência notável entre algumas organizações é o subinvestimento no desenvolvimento profissional de suas equipes de segurança cibernética. Essa falta de apoio não só prejudica o crescimento e a adaptabilidade da força de trabalho, mas também coloca a organização em desvantagem estratégica. Em um campo definido por rápidos avanços tecnológicos e cenários de ameaças em constante evolução, o aprendizado contínuo e o desenvolvimento profissional não são opcionais: eles são essenciais para manter um mecanismo de defesa robusto.


Uma Visão Ampla de Algumas Certificações de Segurança Cibernética


É importante destacar um espectro mais amplo de certificações que destacam ainda mais a diversidade e a profundidade disponíveis no credenciamento de segurança cibernética. Essas certificações não apenas afirmam a experiência e a prontidão de um profissional para desafios avançados de segurança, mas também abrem caminhos para remunerações mais altas, avanço na carreira e reconhecimento no setor:


  1. Certified Ethical Hacker (C|EH): Ideal para quem está iniciando ou em transição para funções de teste de penetração, a certificação CEH valida a capacidade de um profissional de compreender e usar técnicas de hacking de maneira responsável. Muitas vezes é um requisito nas listas de empregos para funções relacionadas à segurança, sublinhando sua importância na área.

  2. HTB CPTS (Certified Penetration Testing Specialist): Oferecida pela Hack The Box, plataforma online que permite testar suas habilidades em testes de penetração e trocar ideias e metodologias com milhares de pessoas da área de segurança, a certificação HTB CPTS concentra-se em habilidades práticas de testes de penetração. Ela foi projetado para indivíduos que desejam provar suas habilidades em cenários do mundo real, em vez de apenas conhecimento teórico.

  3. CWEE (Certified Web Exploitation Expert): A certificação CWEE da HTB é direcionada a indivíduos que desejam se especializar nas complexidades da segurança de aplicações web, indo além dos testes de penetração tradicionais para dominar a exploração de vulnerabilidades web. Esta certificação enfatiza uma compreensão profunda de como identificar, explorar e remediar vulnerabilidades em aplicações web, oferecendo uma abordagem abrangente à segurança web.

  4. OSCP (Offensive Security Certified Professional): A certificação OSCP da Offensive Security é uma das certificações mais conhecidas na indústria de segurança cibernética. É totalmente prática e baseada em um exame prático de 24 horas onde o candidato deve comprometer máquinas vulneráveis em um ambiente controlado. Esta certificação é uma prova da proficiência técnica e da capacidade de um profissional para realizar testes de penetração sob restrições rígidas.

  5. OSWE (Offensive Security Web Expert): Também oferecida pela Offensive Security, a certificação OSWE concentra-se em habilidades avançadas de teste de segurança de aplicações web. Os candidatos devem realizar um exame prático que testa sua capacidade de identificar e explorar vulnerabilidades web. Esta certificação é uma prova do conhecimento e habilidade de nível especializado de um indivíduo em segurança de aplicações web.

  6. CRTO (Certified Red Team Operator): A certificação CRTO, oferecida pela Zero-Point Security, é adaptada para profissionais de segurança cibernética que buscam demonstrar sua competência nas operações do Red Team. Abrange uma variedade de tópicos, incluindo técnicas de acesso inicial, persistência, escalonamento de privilégios e evasão de defesa. O processo de certificação avalia a capacidade do candidato de simular ataques cibernéticos avançados contra organizações maduras com práticas de segurança estabelecidas.

  7. Burp Suite Practitioner: A certificação Burp Suite Practitioner concentra-se em uma das ferramentas mais populares usadas em testes de segurança de aplicações web, o Burp Suite. Esta certificação valida a proficiência de um profissional no uso do Burp Suite para identificar, analisar e explorar vulnerabilidades em aplicações web. É adequado para aqueles que se especializam em testes de penetração de aplicativos da web e desejam demonstrar sua experiência na utilização eficaz deste conjunto de ferramentas específico.

  8. CompTIA CySA+: Voltada para aqueles com foco em operações de segurança, gerenciamento de vulnerabilidades e resposta a incidentes, esta certificação prepara profissionais para funções como analista de segurança cibernética, caçador de ameaças e analista de centro de operações de segurança (SOC). Um aspecto significativo desta credencial é sua ênfase na caça e resposta proativa a ameaças.

  9. ISACA CISM: Esta certificação foi projetada para indivíduos que desejam ingressar em funções de gerenciamento de segurança da informação. Abrange domínios como governança de segurança da informação, gerenciamento de incidentes e gerenciamento de riscos. Profissionais com CISM estão preparados para funções de alto nível, como gerente de segurança da informação.

  10. ISACA CRISC: Concentra-se em habilidades de gerenciamento de risco, avaliando especificamente o risco de TI e projetando controles de sistemas de informação. Manter uma certificação CRISC pode levar a funções como gerente de risco, gerente de TI e diretor de segurança da informação.

  11. ISACA CISA: Destinado aos envolvidos em auditoria, governança e controle de sistemas de informação. Profissionais certificados CISA podem esperar funções como auditor de TI e analista de conformidade.

  12. Certified Information Systems Security Professional (CISSP): Esta qualificação reconhecida mundialmente é essencial para funções avançadas em segurança cibernética, abrangendo domínios como segurança e gestão de riscos, segurança de ativos e operações de segurança. Os titulares do CISSP são bem conceituados no setor, refletindo sua ampla experiência e profundo conhecimento em diversas disciplinas de segurança, com perspectivas salariais que variam significativamente com base na função e na experiência.



Estas certificações destacam coletivamente o papel crítico do treinamento formalizado e do credenciamento na profissão de segurança cibernética. Eles não apenas validam as habilidades e o conhecimento dos indivíduos, mas também garantem aos empregadores a sua competência no tratamento de tarefas de segurança complexas e sensíveis. Apesar das vantagens evidentes, é essencial observar que o percurso para a obtenção destas certificações pode ser intensivo e dispendioso, limitando potencialmente o acesso de alguns indivíduos talentosos.


Para concluir, pense duas vezes quando dizem que você não precisa de certificações de segurança cibernética para combater os cibercriminosos. É como dizer que você não precisa de um pára-quedas para saltar de paraquedas: você pode sobreviver, mas será um grande queda!

5 visualizações

Comments


bottom of page