top of page
  • CyberX

Desvendando as APTs: Proteja seu Negócio

No cenário atual de ameaças cibernéticas, as APTs emergem como uma das principais preocupações para empresas e instituições governamentais em todo o mundo. Essas ameaças representam uma combinação perigosa de técnicas avançadas de invasão, sigilo e persistência, o que torna sua detecção e mitigação um desafio significativo.

Conceito de APTs


As APTs ou Ameaças Persistentes Avançadas, são um tipo de ataque cibernético altamente sofisticado e direcionado, geralmente conduzidos por governos, grupos de hackers patrocinados pelo estado ou organizações criminosas altamente preparadas. Elas são caracterizadas por sua persistência e habilidade de permanecerem escondidas em sistemas de computadores comprometidos por longos períodos de tempo.

As Ameaças Persistentes Avançadas têm como objetivo principal conseguir acesso não autorizado a sistemas de computadores específicos para roubar informações confidenciais, que são dados financeiros, segredos comerciais, propriedade intelectual ou informações governamentais. Os hackers por trás das APTs são altamente habilidosos, pacientes e persistentes em suas ações, empregando técnicas avançadas de engenharia social, phishing, malware personalizado e exploração de vulnerabilidades para atingir seus objetivos.


Ao contrário de ataques de curta duração, as APTs são projetadas para passar despercebidas pelo maior tempo possível, permitindo que os invasores tenham acesso frequente aos sistemas que estão comprometidos. Esses invasores tendem a ficar inativos e silenciosos, observando e coletando informações, antes de realizarem ações maliciosas, como exfiltração de dados ou sabotagem.


Funcionamento das APTs


Em um mundo digital interconectado, as APTs se destacam como uma ameaça cibernética de alto nível que desafia constantemente a segurança das organizações. A sofisticação dos ataques ultrapassa as técnicas tradicionais de hackers e malware, envolvendo estratégias furtivas e persistentes que visam longos períodos de permanência nos sistemas afetados.


Fonte: phoenixNAP

As APTs funcionam da seguinte forma:

  1. Reconhecimento: Uma ampla pesquisa e coleta de informações sobre o alvo, infraestrutura da rede, sistemas utilizados, funcionários-chave e seus hábitos de uso da tecnologia é conduzida pelos invasores. É feita por meio de engenharia social, espionagem, phishing, análise de sites públicos ou outras técnicas.

  2. Infiltração: Invasores utilizam métodos desenvolvidos para ganhar acesso inicial à rede do alvo. Envolve a exploração de vulnerabilidades conhecidas em sistemas, o uso de malware personalizado ou a realização de ataques de phishing direcionados. Dentro da rede, esses invasores se movem lateralmente no intuito de comprometer outros sistemas e conseguir mais controle.

  3. Persistência: As APTs são chamadas de "persistentes" porque os hackers procuram permanecer ativos na rede do alvo por um longo período de tempo sem serem detectados. Eles podem usar técnicas como criação de backdoors, instalação de rootkits, manipulação de registros de eventos e outros métodos para evitar a detecção e manter o acesso consecutivo aos sistemas.

  4. Coleta de informações: Estabelecidos na rede, os hackers começam a coletar informações valiosas que podem ser dados confidenciais, propriedade intelectual, segredos comerciais, informações financeiras, credenciais de acesso e muito mais. Eles geralmente monitoram a rede e os sistemas comprometidos para ter informações adicionais e identificar futuras oportunidades.

  5. Exfiltração de dados: Após a coleta de informações, os invasores extraem os dados de forma segura da rede do alvo. Usa-se técnicas criptografadas ou por meio de servidores intermediários para ocultar o tráfego. Eles tentam evitar a detecção durante essa fase crítica para garantir que os dados sejam obtidos com sucesso.

  6. Encobrimento: Durante todo o processo, os invasores realizam maneiras que ocultam suas atividades e evitem serem descobertos. Eles podem apagar registros de eventos, mascarar o tráfego, utilizar técnicas de evasão de antivírus e implantar medidas para que a detecção seja evitada por soluções de segurança. O objetivo é permanecer invisível para o máximo de tempo possível.

Como combater as APTs


Aqui estão 10 estratégias que podem ajudar a combater as APTs:

  1. Conscientização e treinamento: Eduque os usuários sobre as ameaças cibernéticas, como phishing, engenharia social e técnicas de invasão. Treine-os para reconhecer sinais de possíveis ataques e instrua-os em relação as melhores práticas de segurança.

  2. Segurança em várias camadas: Implemente uma estratégia de segurança em várias camadas, que inclua firewalls, antivírus, detecção de intrusões, prevenção de perda de dados (DLP) e sistemas de prevenção de ameaças avançadas (ATP). Essas camadas de segurança auxiliam a mitigar diferentes tipos de ameaças.

  3. Monitoramento contínuo: Utilize soluções de monitoramento de segurança para que atividades suspeitas na rede sejam constatadas. Monitorar logs de eventos, tráfego de rede e comportamento do usuário ajudam a identificar atividades de APTs.

  4. Patches e atualizações: Mantenha seu software, sistemas operacionais e aplicativos atualizados com os patches mais recentes. As APTs frequentemente exploram vulnerabilidades conhecidas para invadir sistemas. Ao aplicar atualizações, é reduzida as chances de ser alvo de ataques conhecidos.

  5. Acesso privilegiado: Restrinja o acesso privilegiado aos sistemas e recursos mais críticos. Gerencie cuidadosamente as credenciais e execute autenticação multifator (MFA) sempre que possível. Isso evita que os invasores tenham acesso ao que não é permitido à eles.

  6. Segmentação de rede: Divida sua rede em segmentos para limitar a movimentação lateral de um invasor em caso de comprometimento. Assim, dificultará o acesso a sistemas críticos e diminuirá o impacto potencial de um ataque.

  7. Resposta a incidentes: Desenvolva um plano de resposta a incidentes que detalhe os procedimentos a serem seguidos em caso de um ataque de APT. Responda rapidamente aos incidentes, isole as partes afetadas e restaure a segurança o mais rápido possível.

  8. Inteligência de ameaças: Mantenha-se atualizado sobre as ameaças cibernéticas emergentes, assinaturas de malware e táticas usadas pelas APTs. Utilize serviços de inteligência de ameaças e compartilhe informações com outras organizações para melhorar sua postura de segurança.

  9. Testes de intrusão: Realize testes regulares de intrusão em sua rede para reconhecer vulnerabilidades e lacunas de segurança. Isso ajuda a saber dos pontos fracos que os invasores poderiam explorar.

  10. Parcerias e colaboração: Participe de grupos de compartilhamento de informações de segurança e estabeleça parcerias com outras organizações para compartilhar conhecimentos e experiências sobre ameaças cibernéticas.

Em suma, as APTs representam um desafio sério e constante para a segurança cibernética que requerem uma estratégia de combate abrangente. Para mitigar seus efeitos, é fundamental implementar medidas de segurança robustas, como autenticação multifator, criptografia de dados e segmentação de rede. Além disso, é crucial manter-se atualizado sobre as últimas tendências e técnicas utilizadas pelos atacantes, promovendo a colaboração entre especialistas em segurança e investindo em soluções de inteligência artificial e análise de dados para detecção e resposta efetivas.


Lembre-se de que a segurança cibernética é um esforço contínuo e em constante evolução.


5 visualizações

Comments


bottom of page